CRM 9673
Doenças nas Crianças

Implante Coclear

O diagnóstico de qualquer tipo de perda auditiva na criança deve ser o mais precoce possível.

Por isso hoje é recomendado a realização do exame de Otoemissões Acústicas (teste da orelhinha) ao nascimento. Este teste ou exame serve apenas como uma triagem neonatal, ou seja funciona como um mecanismo para seleção de crianças com possíveis perdas auditivas.

Normalmente crianças que NÃO passam neste teste vão precisar ser examinadas por otorrino e submetidas a novos exames para confirmação do diagnóstico.

O importante é que a confirmação diagnóstica da perda seja precoce, até cerca de 6 meses, pois permite o uso precoce dos aparelhos de amplificação sonora individual (AASI) ou próteses auditivas. E quando estes não forem suficientes pode-se optar pelo implante coclear ou ouvido brônico. O implante coclear vai estimular eletricamente as fibras nervosas e transmitir o sinal elétrico para o nervo auditivo, possibilitando a criança à ouvir sons.

- Importante.
O implante coclear permite que crianças com perdas profundas possam se desenvolver e se comunicarem através da linguagem oral (fala), mas o ideal é que a cirurgia de implante ocorra até 2 anos, 2 anos e meio de idade, quando as vias auditivas terminam o processo de maturação, garantindo assim melhores resultados.

Síndrome PFAPA

Laringomalácia

SANGRAMENTOS NASAIS (EPISTAXES)

RINITES

SINUSITES

OTITES

AUMENTO (HIPERTROFIA) DA ADENÓIDE

AMIGDALITES

CENTRO CLÍNICO HOSPITAL DA CRIANÇA
Rua 107 Qd. F-32 Lt. 37 Setor Sul CEP 74.085-060 - Goiânia - GO
secretaria@melissaavelino.com.br
62 3983-8039 / 8179-2349
Desenvolvido por: